Posted by: Simone Talarico Ross | July 6, 2007

18 anos de idade? Fora!

Ainda sob a influência daquela pesquisa que comentei aqui do Pew Research Center, Marriage and Parenting (aliás, coloquei uma pesquisa prá gente fazer juntos, nesse link ), algo que observo ser bem diferente nesse país é o momento em que os jovens saem de casa, numa família americana.

Como eles podem dirigir aos 16 anos e, geralmente têm carro (é comum os pais darem o carro antigo para os filhos quando eles completam 16 anos e comprarem um novo prá eles), o sentido de independência é tangível. Então, como nessa época eles já estão na faculdade, eles querem se livrar do policiamento dos pais e logo alugam um lugar prá eles, dividindo com amigos, ou escolhem os dormitórios das próprias faculdades onde eles estudam, prá morar. E claro, todos trabalham, sejam eles de uma família de classe média alta ou não.

Os pais aqui já estão preparados para a saída dos filhos de casa e também educam seus pimpolhos para serem independentes, desde bem pequenos. E, pelo que vejo aqui, quando um jovem com 20 anos de idade, por exemplo, ainda mora com os pais – o que é bastante incomum – a situação é quase vergonhosa, para o jovem, e incômoda, para os pais.

Desde cedo eles aprendem como cuidar da casa, porque todos ajudam nas tarefas domésticas, afinal ninguém aqui pode ter empregada como no Brasil (só a Angelina Jolie e seus coleguinhas têm esse privilégio), no máximo uma faxineira (que fica três horas na sua casa e cobra U$ 100,00!!!). Eles também são ensinados a lidar com o próprio dinheiro desde bem jovens e aprendem certas burocracias americanas bem cedo. É claro que estou falando de uma forma geral, afinal esse é o único modo que podemos conversar, não dá prá ficar falando sobre todas as exceções, né?

Mas, acho isso tão diferente do que acontece – de novo – de uma forma geral, no Brasil. Conheço pessoas lá que têm 30 anos de idade e, porque ainda não se casaram, ainda estão na casa dos pais. E às vezes mesmo quando se casam, continuam lá! Entendo todas as razões prá isso: muitos ajudam nas despesas, se sentem confortáveis porque têm todos os luxos que não seriam capazes de manter, se sozinhos, sentem-se protegidos, enfim. Diferentes soluções para diferentes culturas.

Responses

  1. Prezada Sra,

    Sou brasileira, moro actualmente em Portugal , tenho uma amiga que se chama Elisabeth e a irma dela chama-se Cristina eram de S.Paulo e depois se mudaram para Rio Claro, interior de S.Paulo e casou e ficou com o sobrenome Talarico. Nunca mais soube nada delas.
    Gostaria de saber se as conhecem.
    Atentamente
    Herminda


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Categories

%d bloggers like this: